O plástico é um material ubíquo na vida moderna. Do uso que fazemos dele e do seu descarte incorreto resultam, infelizmente, muitas vezes, consequências trágicas, sobretudo, ao nível da poluição marinha, causando desequilíbrio dos ecossistemas, mas também ao nível da sobrecarga nos aterros sanitários. E nem sempre a sua presença é óbvia, como no caso dos pensos e tampões convencionais. Na década de 60, estes itens começaram a incluir polipropileno ou polietileno, materiais flexíveis e à prova de vazamentos. Não demorou muito para o surgimento das abas aderentes (de plástico) para envolver a roupa interior e prevenir a fuga do sangue. Sabemos bem que foram um passo importante na vida (e na emancipação) das mulheres, mas, hoje, face ao seu impacto nefasto, é importante abraçar alternativas mais sustentáveis.

Estimativas apontam que, durante a vida fértil da mulher, são utilizados cerca de 10 a 15 mil pensos higiénicos/tampões, a grande maioria descartada em aterros sanitários. Dentro dos coletores menstruais, os pensos reutilizáveis são uma alternativa para vivermos os nossos ciclos de forma mais responsável e saudável.

Há disponíveis no mercado diferentes marcas, tipos, formas e tamanhos de pensos. Para as nossas lojas escolhemos os da marca nacional Fluffy Organic & Eco, que disponibiliza produtos de higiene reutilizáveis, contribuindo para a melhoria da saúde íntima e a sustentabilidade do planeta.

5 benefícios dos pensos reutilizáveis

1 – Mais confortáveis: Com tecidos naturais, permitem que o corpo “respire” melhor, provocando menos irritações, alergias e infeções.

2 – Controlo dos odores: Por facilitarem a “respiração” da pele, reduzem os odores associados à menstruação.

3 – Menos lixo: Se usarmos pensos reutilizáveis, estaremos a poupar cerca de 15 mil pensos, que de outra forma acabariam nos aterros ou na costa. Os pensos, se bem estimados, podem durar até 8 anos. Menos lixo, mais conforto e saúde! Menor impacto no ambiente.

4 – Mais económicos: Com um período de vida de 8 ou mais anos, basta comparar os gastos com descartáveis ao longo deste período para perceber de imediato a poupança.

5 – Maior independência e autossuficiência: Aquela sensação assustadora de sermos surpreendidas pela chegada da menstruação e não termos coletores menstruais disponíveis em casa acabou. Como são reutlizáveis, estão sempre disponíveis.

Dispomos nas nossas lojas quatro modelos de pensos, que variam de acordo com o fluxo: diário, ligeiros, moderado e abundante.


Tipologia de pensos disponíveis nas lojas Maria Granel

Confecionados artesanalmente, os pensos Fluffy respeitam a produção justa e sustentável, recorrendo a pequenos ateliês de costura portugueses e a tecidos excedentes de fábricas nacionais.

A propósito deste tema, relembramos o vídeo partilhado durante o “Plastic Free July”) com o testemunho da Catarina Maia, a criadora da plataforma O Meu Útero. No vídeo que nos enviou, partilha algumas das alternativas aos descartáveis menstruais, incluindo os pensos.

View this post on Instagram

A nossa convidada de hoje é a querida Catarina Maia, a mente brilhante que dá vida e alma à conta e blog e grupo FB @omeuutero . O seu ativismo e partilha de informação em relação à endometriose, adenomiose, menstruação, sexualidade, fertilidade, têm contribuído para a consciencialização e avanço nestes campos, constituindo um meritório e extraordinário serviço público. Obrigada, querida Catarina, pelo teu trabalho excecional. Obrigada também por ajudares neste vídeo a perceber as alternativas aos descartáveis menstruais e por nós deixares dicas valiosas de utilização. Passo a passo. Pequenos gestos. Todos os gestos contam. A #revolucaocomecaaqui . 💚🌍Juntem-se a nós! #estamosjuntos #mariagranel #plasticfreejuly #zerowaste #plasticfree #noplastic #saynotoplastic #30diassemplastico #umjulhoqueeparaavidatoda #p3_antiplastico

A post shared by Maria Granel Zero Waste Store (@mariagranel.lx) on

Via conta Maria Granel – Instagram

Desse lado, já experimentaram? Que dúvidas gostariam de ver esclarecidas? Aconselhamos muito a consulta do guia Fluffy com todos os detalhes sobre a escolha, o uso e a manutenção dos pensos reutilizáveis.

Fontes: Desafio Zero, National Geograph e Fluffy.