Brindemos ao verão!

Brindemos ao verão!

Abrimos as nossas janelas para receber o período mais quente do ano! Para muitos, é a estação mais desejada, já que tudo parece estar mais colorido, vibrante e vivo.

No dia 20, no hemisfério norte, celebramos o solstício de verão, momento em que (astrologicamente) há um alinhamento entre a Terra e o Sol, o que resulta numa maior incidência dos raios solares no hemisfério norte do planeta. O “Astro Rei” encontra-se mais perto.

Os povos antigos recebiam este fenómeno com muita celebração; sabiam que era o momento de agradecer pela energia que chegava para renovar os ciclos da terra e das plantações. Além de “saudarem” os primeiros raios de verão, o período era também considerado auspicioso para pedir sorte e abundância nas futuras colheitas.

Inspiradas por esta atmosfera solar, celebramos o solstício partilhando os alimentos com que o verão nos presenteia. E não só! Aproveitamos o momento especial para ensinar três receitas para brindarmos a nova estação.

Privilegiar os alimentos da estação é uma forma de consumir (integralmente) todos os nutrientes que eles nos oferece (naturalmente).

Colheita do verão

Basta surgir aquela vontade de comer abacate, por exemplo, que corremos ao supermercado e lá está ele, pronto para ser levado para a nossa casa. E assim acontece com quase todas as frutas, verduras e legumes.

No início do meu “despertar” ecológico, deparei com uma situação que me fez refletir. Na época eu estava a começar o meu estágio numa instituição ambiental. Lá, diariamente, tínhamos o almoço que a dona Terezinha fazia com muito amor e esmero. Curiosa pela cozinha (alheia) que sou, numa destas idas e vindas descobri o prato que a Terezinha mais gostava de preparar, e segundo ela era imbatível a qualquer receita de restaurante fino – Lasanha de beringela. A propaganda foi tanta, que pedi um dia para experimentar, e foi quando ela me ensinou – “Filha, teremos que esperar a estação certa, só assim consigo garantir a qualidade do prato!”. Aquilo fez tanto sentido naquele momento, que pensei – “Claro, não é normal termos disponível uma determinada fruta ou verdura o ano inteiro. Não é natural!”.  

Graças à dona Terezinha surgiu a reflexão– será que as opções de alimentos que estão disponíveis o ano inteiro fazem realmente bem à nossa saúde? Será que fazem bem à terra?

Benefícios de consumir alimentos sazonais

  • Estão (naturalmente) alinhados com os ciclos de vida e florescimento do meio;
  • Se respeitamos as épocas de maturação dos alimentos, as suas concentrações de vitaminas e minerais são mais concentradas. Quando não o fazemos, estamos a recorrer a métodos agrotóxicos para acelerarem os processos de maturação;
  •  Ao optarmos por alimentos da época, favorecemos a diminuição ou o não uso de produtos tóxicos que forçam o crescimento e consequentemente contaminam a terra e os lençóis de águas subterrâneas.

Num artigo recente sobre pequenos gestos que geram grandes impactos abordámos o consumo como um dos principais instrumentos de transformação. É por meio dele que dizemos “não” a muitos processos destrutivos, sobretudo, os de caráter humano e ambiental.

Pensemos juntos

Se tivéssemos mais informação e consciência dos alimentos disponíveis (naturalmente) em cada estação, poderíamos diminuir ou evitar o consumo daqueles que estão fora “das suas horas”. Se assim fosse, será que os supermercados deixariam de os comprar? Afinal, se há pouca procura por parte dos consumidores… E, por consequência, contribuiríamos (num cenário bastante otimista) para a diminuição do uso dos agrotóxicos e dos malefícios causados na terra.

Para ajudar neste desígnio, partilhamos os principais alimentos que “nascem” (naturalmente) durante o verão.

No livro “Desafio Zero”, da nossa Eunice, é possível descobrirmos os alimentos de todas as estações do ano. Vale a pena!

Ilustração: Helena Loução

Delícias para brindar o verão

Conforme prometemos, é chegada a hora de partilharmos algumas receitas que não podem ficar de fora dos nossos verões. Receitas simples, saborosas, nutritivas e que aproveitam, integralmente, os ingredientes. Lixo zero! J

Legumes com casca no forno

Um daqueles pratos que quase fica pronto sozinho! Ingredientes:

  • Batata-doce;
  • Cebola;
  • Cenoura;
  • Beterraba.

Cortamos (verticalmente) os legumes em fatias grosseiras. Temperamos com sal, curcuma, gengibre, alecrim e tomilho. Deixamos no formo baixo durante duas horas. Está pronto!

Imagem: “Desafio Zero”

Limonada (com cheiro do mato)

Está presente em (quase) todas as reuniões de amigos aqui de casa. Refrescante, suave e com um aroma da floresta.

Precisaremos:

  • 2 limões (guardem as metades);
  • 1 punhado (generoso) de erva príncipe;
  • 700 ml de água.

Depois de cortarmos ao meio as limas, as esprememos e juntamos com os outros ingredientes num liquidificador. Batemos por cerca de dois minutos. Podemos coar ou deixar os pedacinhos da erva no sumo.

Outro truque é colocarmos água com gás e gelo no momento em que formos servir.

Imagem: Divulgação

Aromatizador caseiro

Não é apenas o nosso corpo que merece cuidados especiais no verão, a nossa casa pode ficar ainda mais “fresca” com esta receita. Lembram das metades das limas que usamos para a nossa limonada? Elas serão as estrelas aqui.

Ingredientes:

  • Metades de um limão;
  • Sal grosso;
  • Algumas gotas do seu óleo essencial preferido;
  • 1 frasco para o colocar.
Receita: Joana Limão. Imagens: Cristina Vaz

E por ai, qual a receita não pode faltar no seu verão? Partilhe connosco!

Desejamos um feliz verão!

Fontes: Desafio Zero e GreenMe

Deixar comentário

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.