Panos encerados: bonitos, cheios de propósito e fáceis de fazer

Panos encerados: bonitos, cheios de propósito e fáceis de fazer

Na nossa última publicação – “Como prolongar a “vida” dos alimentos no frigorífico?” , partilhámos algumas dicas para manter os alimentos “vivos” por mais tempo. No meio de alguns truques (infalíveis), citámos a opção de proteger os alimentos com um pano de algodão, igual àqueles que as nossas avós utilizavam.

É ao resgate da sabedoria das nossas avós e ao uso dos panos nas nossas cozinhas que dedicamos este artigo. Mais do que isso, refletiremos como este (simples) objeto é um (grande) aliado da redução do uso do plástico descartável.

Eles podem ter a forma quadrada, retangular, ter apenas de uma cor ou ser multicoloridos, com padrões (ou não), enfim… Os panos “falam” muito sobre nós, assim como falavam sobre as nossas avós. Um pequeno parênteses – (Lembro-me com carinho que a minha avó embrulhava a marmita do meu avô num pano de algodão quadriculado de cores vermelha e verde.

Bonitos, cheios de personalidade e – o melhor – substituem a película aderente de plástico, que não é reciclável.

Mãos à obra! (Ou melhor, ao pano)

Partilhamos com vocês uma receita simples que usamos para fazer os nossos (estilosos) panos encerados.

Vamos precisar de:

  • Um tecido (algodão) escolha, com o tamanho que desejar. Vale aproveitar aquela t-shirt velha;
  • Uma vela ou punhado de Cera de abelha ou de cera vegetal – dê preferência, sempre que possível, às de qualidade e que sejam produzidas de forma ética e responsável;
  • Papel vegetal;
  • Um ralador;
  • Ferro de engomar.
Ilustração: Helena Loução

Não somos as únicas a resgatar o hábito dos panos.

A Anna Masiello, uma querida amiga e freguesa, partilhou connosco a sua receita do pano encerado. Testamos as suas indicações e ficámos surpresas com o resultado. Vale mesmo a pena!

Os requisitos são sempre os mesmos:

  • Um tecido (de algodão);
  • Cera de abelha;
  • Um ralador.

Disponha o tecido em uma forma (que possa ir ao forno). Rale a cera e coloque os flocos sobre o tecido. E pronto! A magia toda acontecerá no formo. Não é preciso muito tempo, apenas o suficiente para derreter a cera.

O vídeo pode ser assistido aqui.

Imagem: Anna Masiello

Pendure o seu pano (por alguns segundos) até secarem. Depois é só desfilá-lo por ai!

Bonitos, baratos e do bem!

O que já era bom, na época das nossas avós, ficou ainda melhor com a chegada dos panos encerados. Eles são laváveis, reutilizáveis e no final da sua vida (em média um ano) podem ser compostados.

Podemos utilizá-los de diversas formas:

  • Embrulhar sanduíches e lanches;
  • Preservar legumes e frutas já cortados;
  • Proteger restos de alimentos no frigorífico;
  • Embrulhar o pão;
  • Embrulhar presentes.

É muito simples de usar: Basta usar as mãos; o calor gerado permitirá que o tecido “amoleça” e seja moldável. O único cuidado que devemos ter é lavá-lo em água fria com sabão.

Opção vegan

Quem adota uma vida isenta de produtos animais também podem ter o seu pano encerado. A diferença está na cera, que neste caso, deve ser de origem vegetal. Acompanhada com o óleo, que pode ser de jojoba, e um tecido igualmente de algodão, chegaremos à uma opção vegan wrap.

Lembramos que é possível encontrar disponível no mercado marcas (responsáveis ecológica e eticamente) que produzem os bee´s wraps e vegan wrap.

E você tem alguma “coleção” de panos encerados? Tem uma receita própria? Ou animou-se em colocar às mãos na massa?

Adoraríamos saber!

Foto: Desafio Zero; @hero_to_0

Deixar comentário

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.