Receita do mês: patê de shiitake

Receita do mês: patê de shiitake

Mais um mês, mais uma receita da plataforma Criatividade ao Lume em exclusivo para a Maria Granel.

O ingrediente: cogumelo shiitake nacional

De todos os cogumelos comestíveis, os cogumelos shiitake são uma das variedades mais produzidas e consumidas mundialmente. Cultivados pela primeira vez na China há mais de 1000 anos, têm conquistado os países ocidentais, incluindo Portugal. Os cogumelos nacionais shiitake da Maria Granel crescem em lotes de troncos em Montemor-O-Novo, onde são colhidos à mão e secos, para mais tarde enriquecerem os lumes portugueses. 

Talvez por nascerem em troncos de árvores os cogumelos sejam facilmente associados ao mágico e ao misterioso. Sem raízes, folhas, flores ou sementes, os cogumelos são um fungo comestível que vive em harmonia nos troncos das árvores, onde nascem e crescem, ao sabor do vento e em ambiente húmido. Para além do seu processo natural de crescimento ser encantador, o seu sabor e as suas propriedades medicinais associadas à longevidade, vitalidade e bem-estar são o que  conquistou inúmeras civilizações ao longo dos tempos. Baixos em calorias e ricos em fibras, proteínas, vitaminas, minerais e aminoácidos essenciais, ajudam a fortalecer o sistema imunitário e a manter o organismo em equilíbrio. 

Secos e a granel, são ainda mais ricos, intensos e exóticos, oferecendo um toque especial a qualquer criação ao lume. A desidratação de alimentos é um dos métodos mais antigos de conservação natural. Este processo permite reduzir o teor de água dos alimentos, para que o seu período de vida útil seja prolongado, sem que o valor nutricional dos mesmos sofra grandes alterações. Castanhos, tenros e suculentos, em segundos perfumam uma cozinha e fazem-nos viajar ao lume. 

Inteiros, laminados, aos cubos ou triturados, salteados, empanados ou estufados, são grandes amigos da criatividade. Embora a brincadeira e a experiência sejam cruciais na cozinha, acreditamos que todos os alimentos devam ser cozinhados com delicadeza. Estes cogumelos não são exceção, devendo o toque ser suave e o lume nunca demasiado alto. Antes de serem cozinhados, devem ser demolhados em água à temperatura ambiente, durante pelo menos 2 horas, processo que os permite “renascer” lentamente e ficar mais macios e saborosos. Este processo de rehidratação requer o seu tempo e cuidado. Em momentos calmos, gostamos de os massajar suavemente para os ajudar a “despertar”. Esta água ganha cor e sabor, podendo ser utilizada para enriquecer vários pratos como sopas, caldos ou guisados. 

Os cogumelos secos devem ser conservados em frascos de vidro em espaços escuros e secos e têm uma validade de 2 a 3 anos. Se ainda não os conhecem, venham descobri-los e levem toda a sua magia para os vossos lumes! 

A receita

A inspiração para esta sugestão ao lume surgiu da saudade de um patê de cogumelos que se vende num mercado em Londres, cujos ingredientes até hoje nos são desconhecidos. Quando descobrimos os cogumelos shiikate secos na Maria Granel, a vontade de criar uma iguaria saborosa e cremosa como a do mercado foi imediata. 

Este patê poderá ser barrado em sandwiches, fatias de pão, tostas e torradas, mas como a criatividade não tem limites, também gostamos de o servir aquecido como um puré para acrescentar cremosidade aos nossos pratos. Servido como um dip frio ou aquecido com um prato de massa, batata, arroz ou salada… como recheio de vegetais, folhados ou crepes… deixem-se levar pela natureza mágica dos cogumelos! 

O sabor intenso e selvagem dos shiitake é acalmado pela suavidade e neutralidade do feijão, cremoso quando triturado. O tomate oferece uma mistura delicada de sabores que viajam entre o ácido, o doce e o amargo. Os cogumelos salteados com cebola e alho são a alma desta sugestão. Um patê aveludado e de sabor exótico, terral e confortante é o resultado. As ervas aromáticas dão-lhe um toque de frescura e as especiarias enriquecem-no. 

Para um sabor mais suave e uma textura ainda mais cremosa, podem acrescentar frutos secos previamente demolhados como as amêndoas e os cajus. Aconselhamos a explorarem diferentes possibilidades de combinações, sempre com um cuidado especial com as quantidades. Provem à medida que vão temperando sem pressas.. a melhor forma de seguirem a vossa intuição criativa.

 

INGREDIENTES 

250g feijão catarino cozido 

250g cogumelo shitake seco demolhado

40g tomate seco demolhado

1 cebola 

3 dentes de alho 

Especiarias, a gosto

Ervas aromáticas, a gosto

Azeite, a gosto 

Sal, a gosto

MODO DE PREPARAÇÃO 

1 – laminar os cogumelos, picar a cebola e o alho e saltear tudo com um fio de azeite em lume médio-alto. 

2 – num processador de alimentos ou robot de cozinha, triturar a mistura juntamente com o feijão e o tomate na velocidade máxima até se criar um paté suave e cremoso. 

3 – temperar a gosto com sal, especiarias e ervas aromáticas e voltar a triturar novamente.  

O patê deverá ser refrigerado num recipiente com tampa e consumido dentro de um período de +/- 5 dias.

Até já!

Criatividade ao Lume

 

Deixar comentário

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.